Brasil independente

Timeline created by pedro1223_
In History
  • Guerra independência

    Guerra independência
    A Guerra da Independência do Brasil é uma série de eventos ocorridos entre 1821 a 1824, no contexto do processo de Independência do Brasil. Foi encerrada em 1825, quando a independência foi formalmente reconhecida por Portugal e pelo Reino Unido, por meio da assinatura do Tratado de Amizade e Aliança firmado entre Brasil e Portugal. A Guerra da Independência pode ser considerada uma guerra civil Luso-Brasileira, já que Portugueses e Brasileiros combateram em ambos os lados.
  • Sociedade e cultura no primeiro reinado

    Sociedade e cultura no primeiro reinado
    O Primeiro Reinado corresponde ao período de 7 de setembro de 1822 a 7 de abril de 1831, em que o Brasil foi governado por D. Pedro I, primeiro imperador do Brasil.
    Esta época tem início com a declaração da Independência do Brasil e termina com a abdicação de Dom Pedro I a favor do seu filho e herdeiro.
    O Primeiro Reinado é marcado por disputas entre a elite agrária e o imperador, além de conflitos regionais no Nordeste e na Cisplatina.
  • Constituição de 1824

    Constituição de 1824
    A Constituição Brasileira de 1824 foi outorgada por Dom Pedro I em 25 de março de 1824.
    A primeira Carta Magna brasileira garantia a unidade territorial, instituía a divisão do governo em quatro poderes e estabelecia o voto censitário (voto ligado à renda do cidadão)
    Foi elaborada por um grupo reduzido de pessoas devido às desavenças entre o Imperador e a Assembleia Nacional Constituinte.
  • Confederação do Equador

    Confederação do Equador
    Confederação do Equador foi um movimento revolucionário de caráter republicano e separatista que apareceu no dia 2 de julho de 1824 em Pernambuco, se alastrando para outras províncias do nordeste do Brasil.
    Representou a principal reação contra a tendência monarquista e a política centralizadora do governo.
  • Guerra da Cisplatina

    Guerra da Cisplatina
    A Guerra da Cisplatina foi um conflito travado pelo Império do Brasil contra as Províncias Unidas do Rio da Prata atual Argentina pelo controle da Cisplatina, região que atualmente conhecemos como Uruguai. Essa foi a primeira guerra de que o Brasil participou como nação independente e estendeu-se de 1825 a 1828. O resultado do confronto foi desastroso para o Brasil, que, além de perder a Cisplatina, teve de amargar uma intensa crise econômica.
  • Crise e abdicação de D. Pedro I

    Crise e abdicação de D. Pedro I
    A abdicação de Dom Pedro I ocorreu em 7 de abril de 1831, sendo forçado a deixar o trono em favor de seu filho, Dom Pedro II, então com cinco anos de idade. Tal fato ocorreu por conta de diversos fatores, que demonstram uma instabilidade do império no contexto do período.
    Se em 1824, data da constituição imperial, Dom Pedro I tinha plenos poderes, os anos seguintes mostram que aos poucos seu poder foi diminuindo.
  • Rusga

    Rusga
    Com a saída de Dom Pedro I do governo e a instalação dos governos regenciais, a disputa entre esse dois grupos políticos se acirrou a ponto de deflagrar diversas rebeliões pelo Brasil. Na região do Mato Grosso, a contenda entre liberais e conservadores era representada, respectivamente, pela “Sociedade dos Zelosos da Independência” e a “Sociedade Filantrópica”. No ano de 1834, as disputas naquela província culminaram em um violento confronto que ganhou o nome de Rusga.
  • Revolta dos Malês

    Revolta dos Malês
    A Revolta dos Malês foi uma revolta do período regencial. Aconteceu na noite de 24 para 25 de janeiro de 1835, em Salvador, na Bahia. Foi uma revolta que se destacou no período por ter motivação religiosa, tendo sido levada a cabo por escravos de religião islâmica, os chamados malês, que diferiam dos escravos tradicionalmente trazidos ao Brasil, que possuíam muitas vezes, diferentes religiões próprias.
  • Revolução Farroupilha

    Revolução Farroupilha
    A Guerra dos Farrapos, também chamada de revolução Farroupilha, foi o mais longo movimento de revolta civil brasileira. Eclodiu na província do Rio Grande do Sul, e durou dez anos, de 1835 a 1845. A Farroupilha foi um movimento de revolta promovida pelos ricos estancieiros gaúchos, denominação dada aos proprietários de grandes fazendas criadoras de gado na região.
  • Cabanagem

    Cabanagem
    Cabanagem (também conhecida como Guerra dos Cabanos) foi uma revolta popular e social ocorrida durante o Império do Brasil de 1835 a 1840, influenciada pela revolução Francesa, na antiga Província do Grão-Pará (abrangia os atuais estados do Pará, Amazonas, Amapá, Roraima e Rondônia) comandada por: Félix Clemente Malcher, Antonio Vinagre, Francisco Pedro Vinagre, Eduardo Angelim e, Vicente Ferreira de Paula.
  • Sabinada

    Sabinada
    A Sabinada foi um levante armado ocorrido na província da Bahia, entre novembro de 1837 e março de 1838, tendo como palco principal a cidade de Salvador.
    O nome do movimento se deve a seu líder, republicano, médico, jornalista e revolucionário federalista. Insatisfação diante da falta de autonomia política e administrativa da província, pois aos olhos dos revoltosos, o governo regencial era ilegítimo.
    o recrutamento obrigatório imposto aos baianos em função da guerra dos farrapos.
  • Balaiada

    Balaiada
    Nas obras que tratam dos primeiros anos da independência política do Brasil, muitos historiadores dão especial destaque ao fato de que os privilégios e desmandos que marcavam o passado colonial não foram superados com o estabelecimento da independência do país. Um dos casos em que tal perspectiva é ainda mais evidente encontra-se na revolta da Balaiada, ocorrida em 1838, no Maranhão.
  • Golpe da Maioridade

    Golpe da Maioridade
    O Golpe da Maioridade, também conhecido como Declaração da Maioridade, garantiu a D. Pedro II o cargo de imperador quando ele tinha 14 anos, em 1840.
    Oficialmente chamado de Declaração de Maioridade, foi a estratégia do partido liberal para dar fim ao Período Regencial ( 1831-1840), em que o Brasil passou a ser governado por regências, após a abdicação de D. Pedro I (pai de D. Pedro II) como imperador do País.
  • Revolução Praireira

    Revolução Praireira
    Nesses dois estados os levantes não tiveram bastante expressão, sendo logo contidos pelas forças militares nacionais. Entretanto, o estado de Pernambuco foi palco de uma ação liberal de maior impacto que tomou feições de caráter revolucionário. Ao longo da década de 1840, setores mais radicais do partido liberal recifense manifestaram suas ideias através do jornal Diário Novo, localizado na Rua da Praia.
  • Parlamentarismo no Segundo Reinado

    Parlamentarismo no Segundo Reinado
    O chamado parlamentarismo às avessas foi o sistema político vigente no Império do Brasil durante o Segundo Reinado. Esse sistema alternava na chefia do executivo os partidos Conservador e Liberal, baseados na escolha do poder moderador e nos resultados eleitorais.
    Em 1847, através do Decreto 523 de 20 de Julho, foi criado o cargo de Presidente do Conselho de Ministros (primeiro-Ministro), que passou a chefiar o Poder Executivo e a organizar o gabinete do governo
  • Imigração no Segundo Reinado

    Imigração no Segundo Reinado
    No Segundo Reinado, percebemos que as estruturas das relações de trabalho no Brasil foram sofrendo importantes transformações. Mediante a insistente pressão das autoridades britânicas, o governo imperial foi incorporando ações que impediam a expansão do trabalho escravo. Já com a expressa proibição do tráfico negreiro, em 1850, os grandes cafeicultores foram tendo enormes dificuldades para adquirir mão de obra capaz de suprir a sua demanda.
  • Lei de Terras

    Lei de Terras
    No Brasil, os sesmeiros e posseiros realizavam a apropriação de terras aproveitando de brechas legais que não definiam bem o critério de posse das terras. Somente em 1850, a chamada Lei 601 ou Lei de Terras, de 1850, apresentou novos critérios com relação aos direitos e deveres dos proprietários de terra.
    Essa nova lei surgiu em um “momento oportuno”, quando o tráfico negreiro passou a ser proibido em terras brasileiras
  • Guerra do Paraguai

    Guerra do Paraguai
    A Guerra do Paraguai foi reflexo da consolidação das nações da bacia platina (Argentina, Uruguai, Brasil e Paraguai) e resultou em enorme destruição e grande saldo de mortos. Conflito de maior duração e proporção de toda a história da América do Sul, a Guerra do Paraguai foi um grande divisor de águas para todos os países envolvidos, em 26 de dezembro de 1864.O ataque paraguaio ao Brasil foi uma represália à invasão do território uruguaio.
  • Movimento abolicionista

    Movimento abolicionista
    A abolição da escravatura aconteceu no Brasil em 13 de maio de 1888 e foi uma conquista tardia uma demonstração do conservadorismo das elites brasileiras. A aprovação da Lei Áurea, por sua vez, foi resultado do envolvimento popular com a causa da abolição. Ao longo das décadas de 1870 e 1880, o movimento abolicionista cresceu e pressionou o Império para que a escravidão fosse abolida no país.
  • Lei Áurea

    Lei Áurea
    A Lei Áurea, foi a lei que extinguiu a escravidão no Brasil. O projeto dessa lei (cujo texto original pode ser visto na imagem de abertura deste texto) foi elaborado e apresentado ao Senado Imperial Brasileiro pelo senador Rodrigo Augusto da Silva, no dia 11 de maio de 1888. A votação dos senadores foi rápida e, dois dias depois, a lei foi sancionada pela Princesa Isabel, que exercia, na ocasião, a função de Princesa Regente.
  • Proclamação da República

    Proclamação da República
    A Proclamação da República Brasileira aconteceu no dia 15 de novembro de 1889. Resultado de um levante político-militar que deu inicio à República Federativa Presidencialista. Fica marcada a figura de Marechal Deodoro da Fonseca como responsável pela efetiva proclamação e como primeiro Presidente da República brasileira em um governo provisório (1889-1891).